sexta-feira, 27 de abril de 2012

Dois portugueses no júri da Cidade Verde Europeia


Eduarda Beja Neves

José Luis Bento-Coelho

José Luis Bento-Coelho e Eduarda Beja Neves são os representantes portugueses no júri que avalia as cidades candidatas ao prémio de Cidade Verde da Europa.
Bento-Coelho é um engenheiro eléctrico com vasta experiência em poluição sonora e acústica urbana, sendo professor de acústica no Instituto Superior Técnico, faz, igualmente, parte do painel de especialistas sonoros da Agência Europeia do Ambiente. Bento-Coelho é o especialista em poluição sonora do júri da Cidade Verde da Europa.

Por sua vez, Eduarda Beja Neves, é investigadora no departamento de ambiente e água do Laboratório Nacional de Engenharia Civil, após ter concluído os seus estudos em engenharia química e com especialização em engenharia sanitária. Eduarda Beja Neves faz investigação em torno da qualidade e tratamento da água. É, assim, a especialista do júri para o tratamento de águas residuais.

segunda-feira, 23 de abril de 2012


Primeiro-ministro holandês demite-se

O primeiro-ministro holandês apresentou a demissão ao governo, após o fracasso das negociações com a extrema-direita em relação ao plano de cortes para reduzir o défice público. 

Em declarações à imprensa, o primeiro-ministro Mark Rutte, revelou que «a rainha tomou em consideração o pedido de demissão e pediu aos ministros e secretários de Estado que continuem a fazer tudo o que considerem necessário no interesse do reino». A demissão é a consequência do fracasso das negociações sobre a redução do défice público, no sábado passado. Durante as negociações, o líder da extrema-direita, Geert Wilders, desistiu das mesmas, rompendo assim o acordo de apoio que desde outubro de 2010 ligava o seu Partido Para a Liberdade (PVV) ao governo minoritário. Em consequência, serão convocadas eleições legislativas antecipadas brevemente.
François Hollande vence a primeira volta das eleições francesas


O candidato socialista irá disputar o segundo turno com o actual presidente Sarkozy



François Hollande venceu a primeira volta da eleição presidencial na França com 28,6% da preferência do eleitorado. O actual presidente Nicolas Sarkozy obteve 27,1% dos votos. A diferença entre os dois candidatos que passam à segunda volta é mais reduzida do que previam as sondagens.A candidata da Frente Nacional Marine Le Pen ficou em terceiro lugar, com 18,1% dos sufrágios. A  herdeira política de Jean Marie Le Pen conseguiu fazer melhor que o  próprio pai e conquista a legitimidade no panorama político francês, com um terceiro lugar que vale quase 20% dos votos. Na quarta posição ficou o líder da Frente de Esquerda, Jean-Luc Mélenchon, com 11,1%. Os franceses mobilizaram-se fortemente para este eleição. A abstenção não chegou aos 20%.

http://sicnoticias.sapo.pt/mundo/article1502827.ece
Portugal está a aumentar a sua competitividade e flexibilidade

O presidente do Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (FEEF), Klaus Regling, defendeu hoje que Portugal está a ganhar "competitividade e flexibilidade", cumprindo "totalmente" o programa de ajuda externa, seguindo o exemplo da Irlanda. 
Durante o discurso no Instituto Europeu de Washington, o Presidente do FEEF, e ex-dirigente do FMI, fez uma análise ao estado actual de Irlanda e Portugal, considerando que a Irlanda é "uma história de sucesso" de ajustamento orçamental e recuperação de confiança dos mercados, que viu os juros das suas obrigações a 10 anos caírem para metade. No caso de Portugal, disse estar "no bom caminho" e olhou ainda para a Grécia, um país com um problema "não de liquidez, mas de solvência". O presidente do FEEF disse ainda que "Portugal não está tão avançado como a Irlanda, o que não é surpreendente, pois o programa começou mais tarde meio ano.  Klaus Regling, terminou com um elogio ao desempenho do Estado Português, afirmando que, “está a implementar o programa totalmente, sem nenhuma escorregadela, com ajustamento orçamental, mais flexibilidade no mercado laboral, e a competitividade a melhorar".

domingo, 22 de abril de 2012

Eleições presidenciais arrancaram hoje na França

Hoje é dia de eleições presidenciais na França e a Europa está toda a aguentar o fôlego para o que poderá acontecer. Os dois principais candidatos à vitória votaram esta manhã sob o foco das câmaras e o olhar de muitos eleitores.

As sondagens indicam que Nicolas Sarkozy será vencido na segunda volta,que está marcada para o dia 6 de Maio, pelo candidato socialista Francois Hollande. Ao confirmar-se o afastamento de Sarkozy do poder, este será o 14º líder europeu a cair devido à crise na Europa nos últimos três anos.

O professor Bruno Cauntrês, representante do instituto de ciências políticas em Paris considera que estas eleições são "o julgamento de Sarkozy" acrescentou ainda que "a exibição de sua vida privada foi um erro extremo de comunicação" porque os franceses não estão preocupados com a sua vida privada.

A participação ao meio dia de hoje atingiu os 28,29% que ainda assim fica abaixo da taxa das últimas presidenciais em 2007, onde por esta hora se registavam 30,88%. No total a participação em 2007 foi de 83,77%.

Os resultados vão sair por volta das 18 horas na Bélgica e na Suiça, mas os jornais franceses só poderão publicar às 20 horas locais por imposição do governo.
François Hollande e Nicolas Sarkozy até lutam no espaço dos cartazes publicitários

video

sábado, 21 de abril de 2012

Aprovação de acordo sobre base de dados de cidadãos europeus gera discussão no Parlamento Europeu


Tráfego aéreo na Europa. Fonte: Parlamento Europeu

O Parlamento Europeu aprovou novas regras sobre a transferência de dados de passageiros aéreos europeus para os Estados Unidos da América. O acordo aprovado refere-se à utilização, armazenamento e proteção dos dados.
A informação contida num “Passanger Name Record” (PNR) inclui nome, contacto telefónico, dados sobre as bagagens e cartões de crédito. Poderá também incluir dados mais específicos, como crenças religiosas ou preferências políticas.
Com 409 votos a favor, 226 contra e 33 abstenções, este acordo levanta dúvidas para muitos eurodeputados, incluindo a relatora.
Sophie in’t Veld (liberal, da Holanda) expressou o seu desagrado, considerando que a aprovação vai deixar os cidadãos europeus desprotegidos legalmente nos Estados Unidos.
Jan Alchbert (verde, da Alemanha) diz que o acordo vai desrespeitar o limite de processamento de dados. O eurodeputado alemão alerta ainda para o facto da informação dos cidadãos europeus poder ser gravada, comparada e analisada com perfis de risco nos próximos quinze anos.

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Parlamento Europeu estreia comité contra crime organizado


Já é conhecida a constituição da recém criada comité especial do Parlamento Europeu para assuntos da “Máfia”. Na primeira reunião da comissão foram nomeados os representantes. Entre os quais se encontra o eurodeputado português, Rui Tavares nomeado.

Sonia Alfano, do partido liberal, foi nomeada paracoordenar o grupo de análise ao crime organizado, corrupção e branqueamento de capitais, pelos restantes membros. A comissão elegeu para vice-presidentes: Rosario Crocetta (Italiano), Rui Tavares (Portugal), Timothy Kirkhope (Reino Unido) e Søren Bo Sondergaard (Dinamarca).
Após a reunião, que decorreu em Estrasburgo a 17 de Abril, Alfano disse que a comissão especial vai apresentar em breve um plano europeu de combate ao crime organizado. E garante “tolerância zero” no tratamento daqueles que têm contribuído de alguma forma para a sustentação do crime organizado, disse a presidente recém-eleita.

A comissão especial, que conta com um ano de mandato, irá avaliar a real abrangência do crime organizado e o seu impacto no espaço económico e social na zona euro, e vai propor um conjunto de medidas e leis de forma a que a União Europeia seja capaz de dar resposta às ameaças deste tipo de crime a nível internacional, europeu e nacional.
A criação desta comissão é uma iniciativa do eurodeputado italiano, Crocetta, que desde que integrou o Parlamento Europeu tem vindo a trabalhar na temática da luta contra o crime organizado para sensibilizar a UE para a questão, pois considera não ser um problema italiano, mas sim europeu. Em resultado disso, vive sob escolta policial desde 2002.
Rosario Crocetta vive escoltado pela polícia desde 2002
Veja aqui uma intervenção da eurodeputada Alfano sobre o crime organizado.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Novo pacote apresentado pela Comissão pretende criar 20 milhões de postos de trabalho até 2020

Durão Barroso, Presidente da Comissão Europeia (Fonte: abola.pt)

A Comissão Europeia apresentou hoje um novo pacote com um conjunto de medidas concretas para fomentar o emprego. No comunicado de imprensa, o Presidente Durão Barroso afirmou que “a União Europeia possui um importante potencial de criação de emprego ainda por explorar” e que “a economia verde e os sectores da saúde e das novas tecnologias irão criar mais de 20 milhões de empregos nos próximos anos”. 
A proposta centra-se na criação de postos de trabalho e identifica as áreas com maiores potencialidades de emprego no futuro, como a economia verde, os serviços de saúde e as Tecnologias de Informação e Comunicação. Esta nova estratégica destaca ainda a dimensão social da governação da União Europeia (UE), apontando formas de associar mais estreitamente os representantes dos empregadores e dos trabalhadores ao processo de definição de prioridades. 
Como é possível verificar no documento, o Comissário da UE para o Emprego, os Assuntos Sociais e a Inclusão, László Andor, considerou que para “repor uma situação de crescimento e dar resposta às principais mudanças de carácter estrutural, designadamente uma economia cada vez mais ecológica, o envelhecimento demográfico, o progresso tecnológico ou as economias emergentes, a UE precisa de um mercado de trabalho dinâmico e inclusivo.” 
O pacote será discutido numa conferência que irá realizar-se nos dias 6 e 7 de Setembro, com o objectivo de mobilizar todos os parceiros em torno da aplicação das medidas anunciadas.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Exportações portuguesas aumentaram

Porto de Lisboa (fonte: amarportugal.com.pt)


Portugal é o quarto país da União Europeia onde as exportações mais subiram em Janeiro de 2012, de acordo com os dados do Eurostat
Apenas Letónia, Luxemburgo e Estónia registaram uma subida maior do que Portugal. As exportações portuguesas aumentaram 13% relativamente a Janeiro de 2011, na Letónia subiram para 19%, na Estónia para 15% e no Luxemburgo para 14%. 
O gabinete de estatística da União Europeia revelou ainda que as importações nacionais aumentaram 3%. 
Ficou também registado que o défice da balança comercial, a diferença entre o que se vendeu e o que se comprou ao exterior, abrandou, pois passou de 1,3 mil milhões de euros para 1,1 mil milhões. 
Segundo a informação publicada pelo jornal “Público”, a China comprou a Portugal produtos no valor de 170 milhões de euros nos dois primeiros meses do ano, mais 69,1% do que no período homólogo do ano anterior.

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Governo espanhol pede calma a dirigentes europeus

Mariano Rajoy, primeiro-ministro Espanhol

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, apelou à contenção nas palavras de outros dirigentes europeus em relação à situação económica de Espanha, numa altura em que o governo espanhol enfrenta grandes problemas para acalmar os mercados.
Segundo Rajoy, “todos têm os seus problemas”, sublinhando ainda que “ a Espanha trabalha para encontrar uma solução para os seus, bem como para ajudar a Zona Euro”.
As afirmações do chefe de governo espanhol vem na consequência das declarações de Mario Monti que terá dito que os problemas financeiros da Espanha são a principal razão do aumento das duvidas sobre o mercado da divida na europa.
Por sua vez a Comissão Europeia, veio em defesa de Espanha de forma a tentar acalmar os mercados, afirmando que Madrid não vai necessitar de nenhum plano de resgate.

Três finalistas no prémio Capital Verde da Europa

Vitoria-Gasteiz, a Capital Verde da Europa 2012
Bristol, Copenhaga e Frankfurt são as três cidades finalistas do concurso destinado a designar a Capital Verde da Europa para 2014. Estas três cidades foram escolhidas entre um lote de 18 cidades candidatas.
O júri composto por Comissão Europeia, Parlamento Europeu, Comité das Regiões, Agência Europeia do Ambiente, Conselho Internacional das Iniciativas Locais para o Ambiente, Gabinete do Pacto dos Autarcas e Gabinete Europeu do Ambiente, vai escolher a capital vencedora com base em 12 domínios diferentes. 
O prémio Capital Verde da Europa, criado em 2010, distinguiu até agora quatro cidades. Estocolmo em 2010, Hamburgo em 2011, Vitoria-Gasteiz em Espanha no presente ano e Nantes para o ano de 2013.Veja aqui o press-release.

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Crise financeira provoca suicídio na Grécia

Fonte: Euronews

A crise na Grécia levou um reformado de 77 anos a suicidar-se diante do Parlamento grego, em Atenas. De acordo com a euronews, foi encontrada uma carta num dos bolsos do idoso em que este acusava o governo de o ter privado de recursos.
"Sou aposentado. Não posso viver nestas condições. Nego-me a procurar comida no lixo. Por isto, decidi por fim à minha vida", declarou na mensagem, publicada na íntegra pelo Jornal Espanhol "El Mundo" .
Afogado em dívidas, o homem matou-se com um tiro em praça pública, num horário de grande movimento na capital grega.
Perto de dois mil manifestantes ocuparam a praça central da cidade, Praça Sintagma, ao lado da árvore onde o homem se suicidou e aí permaneceram gritando palavras de ordem: "não foi suicídio, foi assassinato".
Em Portugal, o suicídio também tem aumentado.

Fonte: Relatório da polícia grega (segundo o jornal "Público")

Fonte: INE

terça-feira, 3 de abril de 2012

Desemprego sobe para 15% em Portugal

 
Fonte: Euronews

Em Portugal, a taxa de desemprego em Fevereiro foi de 15% da população activa e é a terceira mais elevada da União Europeia, segundo os dados da Eurostat. 

No final de Fevereiro, Portugal registou uma subida de 0,2 pontos percentuais face a Janeiro e apenas Espanha (23,6%) e a Grécia (21% no mês de Dezembro), se encontram em pior situação. 

Registou-se ainda, em Janeiro, uma subida da taxa de desemprego entre os jovens (menos de 25 anos) para 35,4%, a segunda mais alta entre os 27 países. 
Os países com taxas mais baixas são a Áustria (4,2%), Holanda (4,9%) e o Luxemburgo (5,2%).


Em reacção aos dados publicados, o ministro da economia, Álvaro Santos Pereira, disse à Agência Financeira, que é necessário promover o crescimento e o emprego, numa altura em que o desemprego se está a agravar.
Álvaro Santos Pereira garantiu que "muitas das medidas previstas do Compromisso para o Crescimento, Competitividade e o Emprego já estão no terreno".
Fonte: Eurostat

Fonte: Eurostat

Comissão Europeia admite fim dos subsidios de férias e natal

Peter Weiss na conferência de imprensa em Bruxelas
A Comissão Europeia admitiu que o corte dos subsídios de férias e de Natal para a função pública e pensionistas em Portugal, podem vir a ser uma medida permanente de redução das despesas do Estado.
O técnico da Direcção-Geral de Assuntos Económicos e Monetários da Comissão Europeia, Peter Weiss, garantiu, segundo a agência Lusa, que é necessário analisar "se a medida se tornará permanente ou não". O responsável precisou que essa eventualidade "não está a ser discutida" actualmente.
Na conferência de imprensa em Bruxelas, sobre a terceira avaliação da troika a Portugal, Weiss salientou que “o comportamento positivo do programa” dará “luz verde” à nova tranche de ajuda de 15 mil milhões de euros.
Apesar do "bom caminho para a recuperação económica", a comissão europeia está preocupada com a elevada taxa de desemprego em Portugal, salientando que essa poderá ser a maior ameaça à meta do défice público acordado para este ano.
O secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro, Carlos Moedas, reagiu às declarações feitas em Bruxelas, afirmando, ao Jornal Público, que “a posição do Governo em relação aos cortes dos subsídios de férias e de natal não mudou. Estes cortes não podem ser permanentes e estarão em vigor durante o período de vigência do plano de ajustamento económico e financeiro”.
No Orçamento do Estado de 2012, o Governo decidiu introduzir a suspensão dos subsídios de férias e de Natal dos trabalhadores do sector público com salários acima de 1000 euros, bem como pensionistas, durante a duração do resgate financeiro, ou seja, até 2015. Para quem ganhe entre 485 euros e 1000 euros, a suspensão equivale, em média, a um dos dois subsídios.