segunda-feira, 28 de maio de 2012

Merkel teve um despiste geográfico



A chanceler alemã, Angela Merkel, durante um encontro com estudantes, na Alemanha, para abordar a situação da emigração, foi submetida a um desafio e não soube localizar a capital da Alemanha, Berlim, perante um mapa da Europa.
Angela Merkel revelou problemas na localização de cidades no mapa, apontando o dedo para a Rússia a afirmar que se tratava de Berlim.
Depois de não conseguir encontrar a sua cidade natal, Hamburgo, e de situar Berlim no mapa,  foi corrigida pela professora que lhe indicou estar a apontar para o território Russo, deixando Merkel bastante atrapalhada.




quinta-feira, 17 de maio de 2012

HOLLANDE TOMA POSSE E SEGUE PARA BERLIM


Hollande e Merkel em Berlim (fonte: veja.com)

François Hollande tomou posse na passada terça-feira como primeiro presidente Socialista francês, em 17 anos, no Palacio do Eliseu em Paris. A seguir a cerimónia de empossamento deslocou-se para Berlim onde tinha um encontro com Angela Merkel.

Durante a campanha eleitoral francesa, a chanceler Alemã manifestou o seu apoio a Nicolas Sarkozy, mas disse que receberia Hollande “ de braços abertos”. O novo líder francês concluiu que este encontro “seria apenas para se conhecerem”, firmou o jornal inglês Guardian.

Por outro lado, é o momento em que os líderes apresentam as suas posições face a Europa. Merkel prioriza a necessidade de controlo nas contas públicas europeias e Hollande defende a adopção de medidas que favoreçam a retomada do crescimento económico.

No final do encontro, os líderes das maiores economias da zona euro defenderam a ajuda mútua para a permanência da Grécia na união monetaria, dado que Atenas vive num clima de indefinições e incertezas sobre a formação de um Governo após as eleições e alegados temores que dão conta da saida da Zona Euro.

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Junker: “ Grécia expulsa do euro, é um disparate”


Presidente do Eurogrupo quer Grécia na Zona Euro

Os Ministros das finanças do euro colocaram de parte a possibilidade de uma saída da Grécia da zona euro. Na reunião do Eurogrupo, que se realizou ontem, os ministros pediram às forças políticas para continuarem a garantir a estabilização do país.

De acordo com o jornal Expresso, Jean Claude Juncker, presidente do Eurogrupo, mostrou-se indignado com as afirmações de vários responsáveis políticos, entre os quais, o presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, que sugeriu o abandono para quem não cumpre as regras.

Junker afirmou que “a saída da Grécia do euro é propaganda”, adiantando ainda que caso o país tenha um governo estável, poderá ser considerada a extensão do programa por mais um ano. O presidente do Eurogrupo apelou à formação de um governo em Atenas, assegurando que “este não é tempo para baixar os esforços”.

Jean Claude Junker afirmou que nenhum dos ministros defendeu a saída da Grécia da zona euro. Embora o Ministro alemão, Wolfgang Schaueble, a austríaca Maria Fekter e o holandês Jean Kees deixassem claro que a permanência no euro está associada ao respeito pelos compromissos assumidos.

Junker já tem possível sucessor na liderança do Eurogrupo


Wolfgang Schaeuble, possível presidente do Eurogrupo

O ministro das finanças alemão, Wolfgang Schaeuble, afirmou publicamente pela primeira vez que está disposto a assumir a presidência do Eurogrupo, sucedendo assim ao primeiro-ministro luxemburguês Jean-Claude Junker, que cessa as suas funções no final de Junho.

Em entrevista ao jornal alemão "WeltamSonntag", Wolfgang Schaeuble defendeu que tem como objectivo continuar o “bom trabalho” de Junker, mostrando-se optimista no que respeita ao futuro do euro. Schaeuble disse ainda que até á data não tem qualquer oposição dos ministros das finanças da União Europeia face à sua candidatura à presidência do Eurogrupo.

O ministro alemão destacou a sua vontade de ter um papel activo no Eurogrupo “Como ministro das finanças alemão tenho de estar envolvido com intensidade” e descartou qualquer hipótese de uma possível renegociação ou alteração do pacto orçamental europeu, acordado com 25 dos 27 países que compõe a União Europeia.

terça-feira, 8 de maio de 2012

Dia da Europa celebrado em todas as capitais

video

O Dia da Europa comemora amanhã o 62.º aniversário da chamada Declaração Schuman com cerimónias em todas as capitais dos 27 Estados-membros.


Em Portugal, o evento decorre no Pátio da Galé, no Terreiro do Paço, sob a designação «Ponha a sua ideia a render».
Este ano, uma parte importante desta celebração centra-se na dinamização da Bolsa do Empreendedorismo, uma iniciativa inovadora a nível europeu.
Artur Furtado, responsável de comunicação da Representação Permanente da Comissão Europeia em Lisboa, disse à agência Lusa que «É a primeira vez que ao celebrar o Dia da Europa em Portugal se realiza uma Bolsa do Empreendedorismo, tendo como principais preocupações a recuperação da economia e a criação do emprego».
Neste espaço está disponível uma «loja do cidadão empreendedor», com gabinetes de apoio aos potenciais investidores, baseada num «modelo inovador» e que tem como objectivo fazer «algo muito mais ligado» às preocupações de quem quer investir.
Esta é uma iniciativa da Representação Permanente da Comissão Europeia em Portugal, em conjunto com o Gabinete de Informação do Parlamento Europeu, e com os ministérios da Economia e do Emprego e dos Negócios Estrangeiros. Enquadra-se, também, na Semana do Empreendedorismo da Câmara Municipal de Lisboa.
A conferência que vai debater sobre os actuais desafios económicos da Europa e o reforço da integração europeia, será transmitida em directo na Internet: http://stateoftheunion.eui.eu/

domingo, 6 de maio de 2012

François Hollande vence Presidenciais em França

 
Discurso de vitória de François Hollande
 
O líder socialista, François Hollande, foi eleito Presidente da República Francesa e disse no seu primeiro discurso que os franceses “optaram pela mudança”.
Em Tulle, diante da multidão, Hollande afirmou que está ciente das responsabilidades do seu governo “A mudança que eu proponho deve estar à altura da França. Ela começa agora”.
Dirigindo-se aos eleitores que não votaram em si, o novo presidente francês afirmou que respeita “as convicções” destes e que será “o Presidente de todos”. “Esta noite não há duas Franças que se enfrentam. Há apenas uma França, uma nação reunida no mesmo destino. Cada um e cada uma terão igualdade de direitos e de deveres”, concluiu o socialista.
O recém-eleito presidente francês salientou o facto de toda a Europa estar de olhos postos nas eleições francesas e afirmou que o resultado da sua vitória trouxe “alívio e esperança” a numerosos países da Europa porque “a austeridade já não é uma fatalidade”.
Em Portugal, o secretário-geral do PS, António José Seguro, felicitou François Hollande, através de uma mensagem a que a Lusa teve acesso, onde classifica a vitória do líder socialista, como “uma lufada de ar fresco e um novo ciclo de esperança para a Europa”.
Também o presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, felicitou o novo Presidente Francês e diz-se convencido de que, em conjunto "terão a capacidade de fazer face aos desafios que se avizinham, tanto para França, como para a Europa".


% de Votos


quinta-feira, 3 de maio de 2012

Erasmus para jovens empresários



A Comissão Europeia está a financiar programas Erasmus para jovens empreendedores europeus. Os candidatos contam com a ajuda de uma bolsa mensal, com base no nível de vida do país anfitrião. No caso da Alemanha a bolsa pode chegar aos 870€ por mês, exemplifica Michaela Hauf, responsável pelo programa.

O marketing, a informática, a agricultura e a educação são algumas das áreas de negócio abrangidas pelo programa. Para Michaela esta iniciativa pretende “evitar uma falência precoce, combater a crise económica e criar empregos”.
O Erasmus para empresários funciona apenas na Europa e é financiado pela Comissão Europeia. O valor da bolsa varia de acordo com o nível de vida do país de acolhimento. A ideia é haver troca de contactos e de ideias de negócios. Assim, será uma ajuda para os empreendedores que pretendam criar o seu próprio negócio ou adquirir as competências necessárias para gerir com sucesso o seu pequeno negócio.
Já o lado do anfitrião, poderá receber ideias grátis de alguém que chega motivado. Esta é uma oportunidade de colaboração de ganho mútuo. O programa permite descobrir novos mercados, novas formas de fazer negócios e novos parceiros de negócio.
O empresário/candidato viaja até ao país de acolhimento onde pode ficar até seis meses. Para Michaela o candidato aos seis meses de Erasmus deverá “ter uma boa ideia, ser empreendedor e ser suficientemente aventureiro para viver no estrangeiro”.


Veja aqui o vídeo de apresentação do programa Erasmus para jovens empreendedores: